Quanto ganha um YouTuber? De acordo com o número de inscritos

A democratização da internet com toda a certeza foi um dos acontecimentos mais revolucionários dos últimos tempos. Através dela o acesso a informação cresceu consideravelmente, dando mais oportunidades a todos. Com isso, novas profissões surgiram e, pouco a pouco, tomaram o lugar das tradicionais.

Os YouTubers são um grande exemplo dessa revolução. Aos poucos se tornaram os novos comunicadores das mídias, gerando curiosidade no público sobre sua vida pessoal e financeira. Sendo assim, acompanhe com o Blogando com Facilidade quanto ganha um YouTuber de acordo com o seu número de inscritos!

Como são pagos os valores no YouTube

Ganhar dinheiro no YouTube depende de diversos fatores. Infelizmente, não são todas as pessoas que, ao começarem a postar vídeos, tem uma receita garantida no fim do mês. Em primeiro lugar, é necessário que o canal tenha determinado número de inscritos e seja aprovado pela plataforma como um “parceiro”.

Além disso, o valor pago também varia de acordo com o tipo de conteúdo postado pelo usuário. A cada ano as regras do YouTube se tornam mais rígidas, desmonetizando vídeos que contém palavras de baixo calão e assuntos para maiores de 18 anos.

Sendo assim, os valores pagos pela plataforma variam por diversos fatores. Tamanho do canal, engajamento que ele promove, conteúdo de qualidade e não ofensivo, número de anunciantes recebido…

Métodos para ganhar dinheiro dentro do YouTube

A plataforma YouTube provavelmente foi a primeira fornecedora de receita financeira aos criadores. No entanto, a grande maioria dos profissionais não sobrevive apenas do dinheiro repassado por ela mensalmente.

A cada dia, novas formas de ganhar dinheiro na web e monetizar o conteúdo exibido na plataforma ganham força. Sendo assim, a receita mensal recebida por um YouTuber pode atingir valores astronômicos, conforme os meios utilizados por eles. Acompanhe os principais e mais comuns:

Receita CPM

A receita CPM se trata do método padrão para receber dinheiro através do YouTube. O termo, em linhas gerais, significa o recebimento a cada mil visualizações em um vídeo. 

Esse número pode aumentar ou diminuir conforme o tipo de conteúdo proposto pelo criador. Vídeos com teor educativo, por exemplo, podem ser considerados mais “valiosos” pelo YouTube, recebendo uma quantia maior como incentivo. Outros, que possuem teor de baixo calão, possuem uma média de monetização bem menor.

Em casos onde são usados trechos de música ou vídeos com direitos autorais, pode ocorrer a desmonetização completa do conteúdo. Ou seja, o YouTuber não recebe nada pelo conteúdo criado e, em alguns casos, até corre o risco de levar o famoso “strike”.

Ganhos conforme patrocínio

Não é incomum encontrarmos um YouTuber que é patrocinado por determinada marca. Nesses casos, fica perceptível que o influenciador passa a usar constante o mesmo produto, fazendo a divulgação em suas redes ou em seu canal.

Nesses casos, o ganho financeiro pode ser bem maior que de acordo com as visualizações, dependendo do número de seguidores do criador.

Sendo assim, o YouTuber recebe certa quantia em dinheiro e os produtos da marca para aliar sua imagem a da empresa. Dessa forma, passa a criar conteúdo com o item, que varia desde stories no Instagram até vídeos completos dentro do YouTube.

Quanto mais famoso é o criador, mais dinheiro ele pode ganhar em seus patrocínios. Estima-se que os maiores YouTubers do Brasil ganham até 1 milhão por ação realizada com grandes marcas.

Anúncios nos vídeos

Outro meio que oferece dinheiro aos YouTubers são os anúncios nos vídeos dentro da própria plataforma.

Ou seja, quando abrimos um vídeo no YouTube e assistimos uma propaganda antes de ele começar, estamos ajudando aquele criador com uma quantia em dinheiro. No entanto, o valor só é fornecido se a propaganda for assistida inteira ou por mais de 30 segundos.

Nesses casos, a quantia recebida varia de acordo com o tamanho do anúncio e da marca representada. As maiores costumam ofertar valores consequentemente superiores também.

Doações de fãs

Há alguns meses atrás o YouTube lançou uma nova ferramenta, que tem aumentado ainda mais a receita de seus criadores, o chamado “apoio ao canal”.

Através dela, é possível que os telespectadores façam a doação de certa quantia mensalmente, o que automaticamente oferta mais benefícios, como vídeos extras e exclusivos.

No entanto, infelizmente essa ferramenta ainda não tem recebido muita adesão dos usuários. Afinal, como o YouTube sempre se tratou de uma plataforma gratuita, os espectadores não sentem vontade de fazer pagamentos em dinheiro. Além disso, como a maioria dos criadores já posta mais de um vídeo por semana, não é muito vantajoso ter acesso a ainda mais conteúdo.

Vendas de produtos personalizados

Apesar de não se tratar de uma renda direta do YouTube, a venda de produtos personalizados também tem crescido bastante.

Nesse caso, os criadores produzem roupas e demais objetos com conteúdos de seu canal. Dessa forma, os fãs podem adquirir os produtos através de lojas em sites externos ou canais de compra direto nas redes sociais.

A renda revertida, nesses casos, fica dividida entre o influenciador e a produção de novas peças.

Os YouTubers recebem de acordo com sua quantidade de inscritos?

Uma das maiores dúvidas se tratando da receita recebida pelos YouTubers é relacionada a sua quantidade de inscritos. Afinal, quando assistimos qualquer vídeo, percebemos os criadores pedindo para que novas pessoas se “inscrevam” e comemorando seus novos recordes.

No entanto, ao contrário do que a maioria pensa, um YouTuber não recebe mais por ter mais inscritos em seu canal. A quantia recebida é influenciada apenas pela quantidade de visualizações obtidas nos vídeos.

Porém, não é necessário ser um conhecedor do assunto para entender o contexto dos pedidos. Afinal, quanto mais inscritos um canal tiver, consequentemente, mais alcance ele obterá. Dessa forma, mais pessoas receberão a notificação dos vídeos e o assistirão. Sendo assim, aumentando a quantidade de vídeos e a receita recebida pelo criador.

Ou seja, quando um YouTuber pede para que alguém se inscreva em seu canal, ele não receberá mais pelo inscrito, e sim pelas visualizações que esse inscrito fornecerá.

No entanto, vale ressaltar que, mesmo que esse não seja um fator de monetização direto, influencia em outros aspectos. Alguns exemplos são a relevância no mercado e o recebimento de atenção de novas marcas para fechamento de patrocínios.

Quanto ganham os maiores YouTubers do Brasil

Como os valores pagos pelo YouTube variam conforme o tipo de conteúdo postado, é quase impossível dizer o valor exato que determinados criadores recebem. No entanto, pode-se criar estimativas de acordo com a média de visualizações de cada canal ativo atualmente.

Sendo assim, acompanhe os ganhos (obtidos através de visualizações) dos grandes YouTubers brasileiros!

Manual do Mundo

O canal criado por Iberê Thenório e Mariana Fulfaro existe desde 2008 e segue no ramo da ciência e educação. Atualmente conta com quase 10 milhões de inscritos e mais de 1,3 bilhões de visualizações.

Seu ganho anual, de acordo com os views recebidos por vídeo, fica entre 500 mil reais e 3,4 milhões.

Canal Canalha

Em 2016, Júlio Cocielo, criador do Canal Canalha, conquistou o título de terceiro maior canal do YouTube Brasil. Desde então, tem crescido cada vez mais, mostrando de maneira bem-humorada os fatos de seu dia a dia e relacionamento.

Atualmente conta com quase 15 milhões de inscritos e mais de 769 milhões de visualizações. Seus ganhos anuais partem de 400 mil reais e podem chegar em até 4,3 milhões.

Porta dos Fundos

O canal que ficou por mais de 3 anos como o maior do Brasil dispensa qualquer tipo de descrição. Afinal, conseguiu sair do YouTube e atingir locais bem altos, como quadros em canais e TV e o polêmico especial de natal na Netflix.

Seus inscritos estão chegando aos significativos 15 milhões e as visualizações já ultrapassaram o marco de 3 bilhões ao todo. Os ganhos anuais partem dos 500 mil e podem chegar em impressionantes 7,1 milhões por ano.

Quem nunca pensou em produzir vídeos para o YouTube que atire a primeira pedra. Afinal, em um primeiro momento essa profissão parece bem tranquila e capaz de proporcionar ganhos altíssimos.

Sendo assim, agora que você já sabe como e quanto ganha um YouTuber, pode decidir se deseja seguir nesse meio. E aí, pronto para escrever seu primeiro roteiro?

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange